Murça Sociedade

Murça volta a ser palco dos grandes vinhos brancos do Douro

Murça afirma-se como a capital dos vinhos brancos do Douro. A II edição da Festa Vinhos Brancos na Praça volta a colocar Murça na rota dos grandes vinhos portugueses e do mundo, este ano em versão mais alargada. Dias 31 de maio, 1 e 2 de Junho, o concelho duriense é novamente a montra dos grandes vinhos brancos do Douro.

Depois do grande sucesso da edição de estreia, a II edição da Festa Vinhos Brancos na Praça volta a colocar Murça na rota dos grandes vinhos portugueses e do mundo, este ano em versão mais alargada. De 31 Maio a 2 de Junho, e coincidindo com a comemoração dos 800 anos do primeiro foral atribuído a Murça pelo Rei D. Sancho II, o centro histórico da vila será palco de uma festa-montra centrada nos vinhos brancos, a categoria que mais cresce em todo o mundo e que tem neste concelho duriense um terroir de excelência.

São três dias de festa ao ar livre que contarão com a presença de renomados produtores do Douro e durante os quais a população local e os visitantes poderão desfrutar de diversos eventos culturais e comprar grandes vinhos a preço de produtor. “Acrescentamos mais um dia para permitir um maior envolvimento dos produtores e dos habitantes locais neste momento de festa para o nosso concelho”, explica Mário Artur Lopes, presidente da Câmara Municipal de Murça.

É em Murça que nascem os grandes brancos do Douro atual. A localização em altitude, a natureza dos seus solos e a longa tradição no cultivo de variedades de uvas brancas fazem deste concelho um caso à parte no panorama regional, suscitando um crescente interesse por parte das principais casas produtoras do Douro. Desde a pioneira Ramos Pinto até à, mais recente, Casa Santos Lima, passando pela Symington, Niepoort, Wine and Soul, Van Zellers and Co, Quinta Vale Dona Maria, Lua Cheia em Vinhas Velhas e Costa Boal Family Estates, são muitas as empresas que se abastecem de uvas em Murça para produzir alguns dos seus melhores vinhos brancos, desde fortificados a tranquilos. Vinhos renomados como Coche (Niepoort), Guru (Wine and Soul), CV-Curriculum Vitae (Van Zellers), Vinha de Martim (Quinta vale D. Maria) ou Quinta de Porrais (Casa Santos Lima) têm origem neste concelho.

Estes e outros vinhos de referência vão estar, de resto, em destaque nas duas provas comentadas que os jornalistas e críticos João Paulo Martins (Expresso e revista Grandes Escolhas) e Pedro Garcias (Público) irão coordenar: uma dedicada a grandes brancos do mundo e outra a grandes brancos portugueses. Ambas as provas realizam-se no sábado, dia 1 de junho. Vamos repetir estas provas, dado o sucesso e importância que alcançaram na primeira edição, para que os produtores locais possam provar grandes vinhos brancos de todo o mundo e, assim, alargar o conhecimento e tomar consciência da sua realidade em comparação com outras regiões, bem como das tendências a seguir”, explica Mário Artur.

Entre os produtores de Murça estarão as Caves de Murça, a Quinta de Porrais (Casa Santos Lima), Águia Moura, Monte de S. Sebastião, Casa Agrícola Borges, Casa Boal, Bichoso Winemakers, Quinta do Cabeceiro, João Bessa e a Casa Castro Malheiro.

“Os vinhos brancos estão na moda e a nossa região está bastante à frente. Há uma crescente tendência para consumir vinhos mais frescos, mais leves e menos alcoólicos, e os vinhos com origem em Murça têm frescura, equilíbrio, elegância e alma”, acrescenta o autarca.

O foco, agora, continua Mário Artur, passa por “construir caminhos de valorização conjunta e apostar cada vez mais na exportação”, sempre com a ideia de “acrescentar valor ao nosso principal produto, que é o vinho, sem esquecer todos os outros produtos típicos do concelho”. 

Uma das apostas da feira-mostra Vinhos Brancos na Praça, passa, aliás, pela associação dos vinhos à comida, através da presença de vários restaurantes/cozinhas locais e de produtores de azeite, enchidos, queijo e dos famosos doces Toucinho do Céu e Queijadas de Chila, duas especialidades locais.

A harmonização dos vinhos brancos de Murça com a comida local/regional vai ser aliás o tema da prova que João Paulo Martins e Pedro Garcias vão coordenar logo na abertura da festa (dia 31, às 19h00). A Cooperativa Agrícola dos Olivicultores de Murça vai também fazer uma prova sensorial dos vários perfis de azeite com vários produtos da gastronomia. Todas as provas são de acesso gratuito e têm lugares limitados, sendo obrigatória a inscrição antecipada (através do e-mail [email protected]).

Durante toda a festa haverá animação e música com o DJ Sax, violinistas, estando ainda previstos concertos de música tradicional. O objetivo da autarquia é apostar em novos valores da música com ligação à região, como é o caso do grupo Ar de Fado.

Últimas Notícias

Bienal de Fotografia de Lamego e Vale do Varosa arranca a 20 de julho

18/07/2024

Comitiva de Sabrosa visitou Cadaujac no âmbito das comemorações do Dia Nacional de França

18/07/2024

Agosto é sinónimo de Côa Summer Fest

18/07/2024

Duas carrinhas elétricas ao serviço da Saúde entregues pela Câmara Municipal

18/07/2024

EXPOVILA gera mais de um milhão de receitas diretas ao concelho

11/07/2024

Novo Parque da Ferradosa vai ser inaugurado este domingo

28/06/2024

Fibra ótica vai chegar a mais de 1250 famílias em Moimenta da Beira

14/06/2024

Museu de Lamego apresenta exposição Boas Raparigas nos 50 Anos do 25 de Abril

14/06/2024