Moimenta da Beira Sociedade

João Prata ensina os alunos da UNISE a dar continuidade à arte dos cestos de palha e silva

A arte de fazer escrinhos (cestos de palha e de silva) está em risco de extinção, e para salvar este artesanato típico de Alvite, os alunos da Universidade Sénior Infante D. Henrique (UNISE) de Moimenta da Beira iniciaram esta quarta-feira, 21 de março, uma oficina de cestaria orientada pelo artífice João Prata, para que os mais novos possam dar continuidade à sua habilidade.

Sendo uma técnica bastante trabalhosa, os alunos da UNISE estão a aprender através da explicação e visualização da prática, bem como eles próprios desafiarem-se a manusear este material e fazerem o seu próprio cesto.

Residente em Alvite, João Prata, de 90 anos, é o único guardião deste saber, que aprendeu com o seu pai. “Aprendi a arte com o meu pai. Andei na escola até aos 10 anos, onde fiz a terceira classe, e a partir dessa idade só parei de fazer cestos quando emigrei em 1971. Foi durante muito tempo o meu ganha-pão”, disse o artesão.

Antigamente, estes cestos serviam para transportar merenda, compras ou sementes para o campo, guardar alimentos, entre outros. Hoje em dia, são poucas as pessoas que dão esta utilidade, são apenas usados para adornar as casas.

Últimas Notícias

Mercado Local de Produtos da Terra arranca no próximo mês de maio

16/04/2024

UTAD regista aumento de 75% nos alunos internacionais candidatos ao próximo ano letivo

16/04/2024

Câmara de Lamego beneficia relvado do Estádio dos Remédios

15/04/2024

Festas em honra de S. Torcato em Cabaços

12/04/2024

Festival de Poesia e Música de Foz Côa celebra 40 anos e comemora os 50 anos de 25 de abril

12/04/2024

Prémio Empreendedorismo e Inovação Crédito Agrícola regressa pelo 11ª ano consecutivo

12/04/2024

Autarquia reguense organiza caminhada noturna da liberdade

11/04/2024

Quinta do Pessegueiro volta a abrir portas para visitas ao público com novidades nos roteiros e provas

11/04/2024