Alijó Economia Política

Alijó mantém estratégia de alívio da carga fiscal para famílias e empresas

O Município de Alijó continua a pautar a sua atuação em torno da promoção da qualidade de vida dos munícipes, da promoção do crescimento económico e da manutenção da coesão social.

Esta estratégia reflete-se na preocupação permanente em reforçar o poder económico dos munícipes e em aliviar as famílias e as empresas do fardo fiscal através da redução de impostos, sem comprometer o equilíbrio financeiro da Autarquia.

Assim sendo, e no seguimento da política municipal de alívio gradual da carga fiscal, a Câmara de Alijó volta a reduzir a taxa do Imposto Municipal sobre Imóveis (IMI) a favor dos munícipes, fixando-a em 0,35%, ainda que isso implique necessariamente um decréscimo nas receitas municipais.

O Município continua também a aplicar o benefício fiscal sobre o IMI Familiar, medida da qual beneficiarão cerca de 600 famílias de todo o Concelho. No que diz respeito à participação variável no Imposto sobre o Rendimento das Pessoas Singulares (IRS), a Câmara de Alijó desce a sua participação para uma taxa de 3,3%, contribuindo diretamente para o aumento dos rendimentos dos contribuintes do Concelho.

Relativamente à Derrama, foi mantida uma taxa reduzida de 0,5% a aplicar a sujeitos passivos, com volume de negócios no ano anterior que não ultrapassem 150 mil euros, benefício já aplicado no ano anterior.

Estas medidas refletem um significativo esforço financeiro do Município, que demonstra estar atento à atual situação social vivida pelas famílias e empresas do Concelho, marcada pela escalada dos preços da energia, dos combustíveis e das matérias-primas, e pela inflação generalizada.

Este pacote fiscal concretiza as opções do Executivo para este ano que vão ao encontro das necessidades dos munícipes e agentes económicos, prosseguindo a luta contra as desigualdades, reduzindo assimetrias e afirmando o Concelho de Alijó como um território de oportunidades, capaz de atrair e fixar população.

Tendo em vista a prossecução de uma gestão equilibrada, mas também ambiciosa e dinâmica, o Executivo definiu como prioridades para o ano de 2023 a continuação do aprofundamento de um verdadeiro Estado Social Local nas áreas da Saúde, Educação, Habitação e Mobilidade; o incremento da recuperação do tecido económico e do emprego; o combate à desertificação através da promoção da natalidade e uma política abrangente de apoio à família; assim como o prosseguimento de uma vasta política de investimentos públicos estratégicos com vista à afirmação da nossa Terra.

O novo pacote fiscal foi aprovado na última sessão ordinária da Assembleia Municipal, sob proposta do Executivo Municipal.

Últimas Notícias

Festas em honra de S. Torcato em Cabaços

12/04/2024

Festival de Poesia e Música de Foz Côa celebra 40 anos e comemora os 50 anos de 25 de abril

12/04/2024

Prémio Empreendedorismo e Inovação Crédito Agrícola regressa pelo 11ª ano consecutivo

12/04/2024

Autarquia reguense organiza caminhada noturna da liberdade

11/04/2024

Quinta do Pessegueiro volta a abrir portas para visitas ao público com novidades nos roteiros e provas

11/04/2024

Sabrosa recebeu sessão de esclarecimento dirigida aos Viticultores

9/04/2024

ACANIV encerra comemorações do 95º Aniversário do 140 Lamego

9/04/2024

Escola de Hotelaria e Turismo do Douro - Lamego abre as portas a toda a comunidade para a Open Week 2024

9/04/2024